Antena Wireless Caseira

Antena Wireless Caseira
Aqui estão duas antenas caseiras para conexão com a internet via rádio
A da esquerda muito simples, mas que da bons resultados, feita com lata reaproveitada de chocolate em pó, leite condensado, leite em pó, etc.
A da direita um pouco mais sofisticada e trabalhosa, feita com a tela de uma lixeira, sucatas de antena de TV, e alguns pedaços de chapa galvanizada, mostrou ser mais eficiente, com um ótimo ganho atingindo maiores distâncias.

Como construí-las
Começando pela mais simples
Apos testar vários tipos de latas, percebi que o ganho entre elas variava muito pouco, porém a direcionalidade aumentava conforme a profundidade, então optei por esta (imagem 1).
Imagem 1
Testei a furação em vários pontos e dos três que você vê, o que melhor resultado deu foi o furo do centro feito na parte mais estreita da lata, neste ponto coloquei um conector extraído de um receptor de antena parabólica.
Apos retira-lo do antigo receptor, cortei um pedaço de fio de 1mm de diâmetro e 4cm de comprimento (já incluso 1cm de sobra para o encaixe no conector), porém a medida da antena é de 3 cm de comprimento, que é referente a 1/4 de onda do canal 6 que está no centro da banda de frequências destinadas a este tipo de comunicação (veja na tabela abaixo, o canal 6 que está em negrito é o que foi utilizado como referência para o calculo).
O calculo é o seguinte: divida a velocidade de propagação da onda de RF (rádio frequência) pela frequência a ser utilizada, ou seja, 300.000 km/s dividido por 2.437.000 kz,  resultando em 0,1231021 m, ou seja, 12 cm (nominal), que deve ser dividido por quatro para se obter 1/4 de onda, ou seja, 0,1231021 m dividido por 4, resultado 0,0307755 m, ou seja, aproximadamente 3cm, como vou encaixa-lo no conector cortei 1 cm maior e o resultado ficou assim.
Feito isto, soldei uma das pontas de um pedaço de cabo coaxial no conector.
Obs.: caso queira construí-la, na hora de soldar, lembre-se de tomar muito cuidado para não curto-circuitar a malha do cabo com o fio central, caso contrário a antena não vai funcionar.
Passe uma fita isolante em volta da ligação para reforçar a emenda e evitar que ela acabe se quebrando com prováveis movimentos do cabo coaxial.
Na foto abaixo, o conector já fixado na lata, e com o respectivo cabo.
Na outra ponta do cabo está um "USB Wireless LAN Adapter", que não tinha saída para antena externa, então o jeito foi adaptar. Apos aberto o aparelho, retirei a antena interna e no mesmo ponto soldei a outra ponta do cabo, obs.: se não quiser ter esse trabalho e nem correr o risco de danificar o aparelho, sugiro que compre um já com a saída para antena externa ou faça a opção pela placa PCI de uso interno na maquina que tem essa opção.
Caso queira colocar a antena sobre o telhado, faça uma extensão ou monte o conjunto com um cabo maior, lembre-se que cabos maiores tem mais perdas, então devem ser mais grossos.
Como esse adaptador usa conexão USB, existe a possibilidade de se usar uma extensão do mesmo tipo.
Esta antena tem bom ganho e ótima direcionalidade, extremamente adequada para lugares com uso intenso do espectro, pois só capta na direção para a qual está apontada, reduzindo interferências indesejadas, além de ser pequena e facilmente adaptável.
----------------------------------------------------------------------------------------
Antena Direcional de Grade
A antena direcional de grade tem seu uso muito difundido em radiocomunicação devido ao seu alto desempenho, qualidade do sinal e direcionalidade são apenas dois dos seus pontos fortes, por isso, ela tem sido uma das preferidas nos meios de telecomunicação, e neste tutorial você vai ver como construir uma utilizando materiais de sucata.
Esta eu mesmo fiz e garanto que o resultado não ficou nada a desejar em comparação à uma semelhante industrializada.
Com relação à anterior, esta antena tem um grau mais elevado de dificuldade para ser construída devido as suas características técnicas e mecânicas, porém com um pouco de dedicação, paciência e algumas ferramenta simples, você poderá monta-la sem maiores problemas.
Começando pela grade
O que esta na foto acima, é parte de uma lixeira (ou sexto aramado), que depois de ter sido retirado o fundo, foi dividida em duas partes.
Seu tamanho aproximado é de 75 cm de comprimento por 50 cm de altura.
Para criar uma pequena curva no sentido vertical, foi batido com o martelo sobre os arames da tela,
Obs.: utilizei uma madeira em baixo para facilitar o trabalho.
Para posteriormente colocar a antena sobre um mastro, fixei na parte traseira da antena um pedaço de tubo que cortei de um pé de piscina, daquelas desmontáveis que já não tinha mais utilidade.
E depois de cortada as extremidades, foi feito um corte e retirado um pedaço para que pudesse ser fixado um outro tubo quadrado de 50 cm que reaproveitei de uma velha antena de TV. A finalidade deste outro tubo é dar sustentação ao elemento receptor da antena.
Observe que eu poderia simplesmente te-lo fixado com um parafuso atravessando os dois tubos, porém não o fiz, porque depois da antena pronta, seria necessário fazer a regulagem de profundidade do elemento receptor, então o mais pratico foi colocar uma abraçadeira que foi apertada apos a regulagem final.
A peça que está na foto de baixo é o elemento defletor, feito com chapa galvanizada, (dessas de calha), suas medidas são 12 cm de comprimento por 6 cm de altura, nele deve ser feito um alongamento para a fixação do elemento receptor positivo, note que há cinco furos nela, dois para a fixação desta peça ao tubo quadrado e três para a fixação do cabo coaxial.
Veja como ficou.
Aqui já com o cabo fixado
Observe que foi colocado um ilhós plastico para evitar curto-circuito do fio com a chapa, este fio pertence ao próprio cabo coaxial, (fiz assim para evitar perdas com a utilização desnecessária de um conector), quanto a malha do cabo, foi fixada na chapa com uma pequena abraçadeira.
Caso queira construí-la, tome muito cuidado ao executar esta parte, pois não pode haver nenhum curto. Também será necessário vedar bem a ponta do cabo para não entrar água, para isso utilize silicone ou massa epóxi, (não use cola quente, pois como a antena ficara exposta ao sol, a chapa se aquece e a cola derrete comprometendo a vedação).
 Outra parte também feita com chapa é esta peça que tem a finalidade de cobrir o elemento receptor e dar um reforço ao defletor que por ter sido feito com chapa fina, ficou meio fraco e poderia se desalinhar.
Nas imagens abaixo dá para ver o conjunto já pronto, note dois detalhes: o primeiro é que o cabo passa por dentro do tubo, e o segundo é que foi soldado um tubinho para aumentar a espessura do fio positivo criando uma área maior de recepção neste elemento.(este tubo deve ter 3 cm, que é o mesmo tamanho do fio).
O cabo coaxial que estou usando foi aproveitado de um descarte de TV a cabo que inclusive já estava com o conector.

Ajustes
Depois de montada, para que dê bons resultados, a antena tem que ser ajustada e para isso proceda da seguinte forma:
Conecte a antena à placa wireless, ligue seu computador e procure um sinal qualquer, com a ajuda do medidor de sinal de sua placa, (o medidor é um software que vem junto com os drivers da placa), corra com o conjunto receptor da antena (tubinho quadrado) para frente e para traz até achar o ponto de maior ganho, feito isto reaperte a abraçadeira para que não se perca a regulagem.
Aqui a antena instalada no telhado
Resultado
Este é o resultado da recepção, onde embora fracos, consegui receber os sinais de oito redes, sendo que utilizando a antena original do adaptador nenhuma rede apareceu.
Conclusão
As vezes pode parecer não compensar o trabalho que dá fazer certas coisas, considerando que uma antena destas nem custa tão caro, porém a satisfação que se tem ao ver o resultado, além do conhecimento que se adquire principalmente pelas pesquisas que se faz antes de realiza-lo, acaba por valer a pena, além do que, a natureza também agradece, pois se utiliza de materiais que muito provavelmente iriam acabar indo parar no lixo.
"Seja verde"
Leve uma vida ecológica
Reaproveitar materiais significa evitar desmatamentos e novas extrações minerais, preservando o meio ambiente para as atuais e futuras gerações.
Pratique os três Rs: Reutilizar - Reaproveitar - Reciclar.

Link de inscrição no Youtube

Receba novidades, se inscreva em meu canal no Youtube: Ciência Compartilhada