Como Trocar Resistência de Chuveiro

Troque você mesmo a resistência do seu chuveiro
Chuveiro, ducha, torneira elétrica, aquecedor de água, inclusive aquecedor solar, todos usam resistência elétrica para aquecer a água, portanto é muito provável que você tenha um destes aparelhos em sua casa, isto significa que de vez em quando eles precisarão de manutenção e pensando nisso criei este tutorial ensinando como trocar a resistência de um chuveiro (ducha) que, apesar de ser sobre um modelo específico serve como exemplo para a maioria dos modelos existentes, pois o princípio de funcionamento é sempre o mesmo.



Informações básicas.
Feita de um metal chamado níquel cromo, a resistência elétrica pode ser considerada como o coração do chuveiro, sem a qual o mesmo não funcionaria, é ela quem transforma a energia elétrica em energia térmica e que por estar mergulhada em água transfere o seu calor para a mesma.

Porque as resistências se queimam?
Existem muitos fatores que podem causar a queima de uma resistência e os mais comuns são:
  1. Falta da água no bojo. -Devido a vazamentos decorrentes da flacidez do anel retentor localizado entre o crivo e o bojo do chuveiro, pode ocorrer o vazamento da água e consequentemente o esvaziamento do bojo e como já foi dito, a resistência deve ficar envolvida pela água e quando isto não ocorre, a temperatura da resistência se eleva tanto que o metal da mesma se funde.
  2. Desgaste devido ao pH (acidez ou alcalinidade) da água. - Este é um fator muito comum e ocorre depois de algum tempo de uso onde a exposição do metal em contato com a água faz com que o mesmo seja corroído e como isso ocorre de forma irregular na extensão do fio da resistência, ficam mais finos em alguns pontos e acabam não suportando a corrente aplicada sobre estes pontos.
  3. Tensão elétrica em excesso:  devido à instabilidade de algumas redes, podem ocorrer picos de tensão superiores à capacidade suportada pela resistência e então ela se queima.
  4. Alem destes, outros fatores como: a má qualidade do material empregado em sua construção, ou então erros de montagem e instalação das mesmas dentro dos aparelhos também podem ser consideradas como algumas das causas.
Tudo isso deve ser levado em conta ao instalar ou substituir uma resistência, pois se a queima estiver sendo muito frequente, o sistema deve ser revisado para que se descubram as causas e tomar as providencias necessárias a fim de resolver o problema.
Em alguns casos, principalmente quando a causa é a má qualidade da água o ideal é substituir a resistência comum pelas blindadas que não tem contato direto com a mesma, mas é óbvio que neste caso é quase certo que o próprio aparelho tenha que ser substituído devido à incompatibilidade desta resistência com os aparelhos comuns.

Como substituir a resistência:
Todo o processo pode ser visto em um vídeo que fiz e que está no final desta página, mas mesmo assim é conveniente ler está postagem a fim de pegar os detalhes.

Devido a grande quantidade de marcas e modelos de chuveiros e torneiras elétricas existentes na praça, seria difícil conhecer e apresentar aqui as formas de substituição da resistência de cada um deles, no entanto como todos tem basicamente o mesmo principio de funcionamento, detalhar um deles fará com que se tenha uma ideia aproximada de como proceder com os demais.
Abaixo estão dois modelos que escolhi para o exemplo por serem muito comuns e que apesar das diferenças externas, internamente são praticamente iguais e utilizam a mesma resistência.
Pré-requisitos:
Normalmente quando se adquire uma resistência nova (original), no interior de sua embalagem vem também um manual onde estão todas as instruções sobre os passos a serem seguidos e neste caso, utilize o tutorial desta postagem apenas como um auxilio a mais.
A primeira coisa a ser observada é a tensão da rede onde está instalado o chuveiro, pois a resistência a ser adquirida deve ser compatível com a mesma e não basta para isso olhar a tensão que está escrito no corpo do aparelho, pois muitas vezes a resistência que está em seu interior pode ser de tensão diferente da indicada. Isso ocorre porque às vezes quando se muda de uma casa para a outra com redes de tensões diferentes, pode alguém ter substituído a resistência original a fim de aproveitar o mesmo aparelho na nova rede e não há dificuldade em se fazer isso, porque a única coisa que difere entre eles além da inscrição no próprio corpo é a tensão de trabalho da resistência.
No entanto se tiver a intenção de fazer isso é conveniente dar uma olhada na tabela abaixo para saber se a rede do local está compatível com a tensão e a potência da nova resistência, caso contrário deverá ser substituída para não por em risco esta rede.
Para distâncias maiores que 30 m, utilize condutores de maior seção. 

 Dica: quando for substituir uma resistência, nos casos em que a tensão permanecerá a mesma, a potência da resistência não deve ultrapassar a que está indicada no aparelho, mas pode ser de menor valor se você desejar economizar energia ou deixar a água um pouco mais fria quando houver baixa pressão de água.

Procedimentos:
Atenção: É sempre bom lembrar que ao mexer com eletricidade todo cuidado é pouco, portanto não se arrisque, desligue os disjuntores e certifique-se de que no local não haja energia, só então toque nos fios.
Não é necessário retirar o chuveiro da parede.

Com a resistência em mãos, Proceda da seguinte forma:
Identifique as peças na figura abaixo e localize-as em seu aparelho, depois o desmonte seguindo os passos.

Passo 1
Desrosqueie o espalhador (crivo) e remova-o.
Desencaixe endireite e posicione o fio terra de modo a permitir a retirada do disco separador.
Passo 2
Retire o disco separador juntamente com o anel de vedação.
Passo 3
Com um alicate de bico, desencaixe os terminais da resistência a ser substituída, para isso basta puxá-lo contra o aparelho.
 Obs.: se o chuveiro estiver fixado à parede, é conveniente segura-lo afim de não quebrar ou entortar o braço que o mantém.
Após a retirada da resistência, observe se há oxidação nos terminais do chuveiro, se sim, passe uma lixa para removê-la.
Inserindo a Nova Resistência:
Identifique os terminais na nova resistência, e localize as letras correspondentes dentro do chuveiro (as letras estão escritas próximo dos terminais de encaixe no interior do corpo do chuveiro).
Encaixe completamente os terminais nos pinos correspondentes, cuidado para não amassa-los durante o processo.
Em seguida verifique se estão bem presos (sem folgas aparentes) para não ocorrer mau contato, verifique também se as espiras estão separadas umas das outras e se não estão tocando no corpo do chuveiro. É importante manter as espiras separadas, caso contrário sua resistência irá durar menos, separe-as com uma faca ou chave de fenda.

Montagem:
Recoloque as peças na ordem inversa tomando o máximo de cuidado com o anel de vedação, veja que ele tem que ficar entre o corpo do chuveiro e o disco separador, alem de ter que ficar no lugar certo, não pode ficar torcido e nem frouxo, se ficar frouxo tem que ser substituído, pois é este anel que retém a água dentro do aparelho, se na hora em que for acionado não houver água dentro do corpo, a resistência irá queimar-se imediatamente.
Uma dica para reaproveitar o mesmo anel no caso de estar frouxo, é cortá-lo, retirar um pequeno pedaço, depois colar as duas pontas com cola "bonder", Tornando-o um pouco menor.
A flacidez deste anel se dá devido ao calor que dilata a borracha, porem não é comum acontecer.
Antes de recolocar o espalhador (crivo), lubrifique o anel com óleo comestível ou detergente de cozinha para facilitar o rosqueamento e não danificar este anel.

Teste:
Terminada a montagem, faça o teste de funcionamento da seguinte forma:
Antes de abrir o registro, verifique se a chave de temperatura está na posição desligada, abra então a água e espere até que o chuveiro se encha, feche novamente o registro e coloque a chave na posição verão, torne abrir o registro e veja se está esquentando, se não funcionar, revise todos os procedimentos.

Abaixo, uma tabela com mais algumas dicas.

Se quiser pode assistir ao vídeo ensinado como fazer a troca da resistência.
Visite meu canal no Youtube e veja outros vídeos como este.

Link de inscrição no Youtube

Receba novidades, se inscreva em meu canal no Youtube: Ciência Compartilhada